Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

Igualdade ou desigualdade de direitos?

Hoje vou tocar num tema que causa muita discussão, principalmente entre homens e mulheres, depois de terem jantado todos juntos, e quando já estão á porta da uma discoteca.

Venho tocar neste tema a pedido de muitas familias, que me fizeram este pedido.

Muitas familias não, uma ou duas familias.

Bem uma ou duas pessoas.

Fui só eu que pedi a mim mesmo para tocar neste tema.

A verdade, mesmo mesmo verdade é que não sei porque venho falar disto, mas não tem mal, digo qualquer coisa e pode ser que ninguém leia.

O tema é sempre complicado de se analisar, até porque eu sou homem e tenho, como é lógico, um ponto de vista um pouco inflacionado para o lado dos homens. Não é que eu não goste de mulheres, eu nao gosto é de homens, mas é que neste caso estou ed acordo com o resto dos meus colegas de genero. Hoje em dia os homens são muito mais discriminados do que as mulheres, hoje em dias os homens pagam pela discriminação que as mulheres sofreram a uns anos.

O que a mim me intriga mais, é que, nós homens, da actualidade, não discriminamos as mulheres e tamos a pagar pelo que os outros que já morreram fizeram, e as mulheres de hoje em dia até se discriminam a elas próprias e quem paga são os homens.

Para começar por algo simples, vejamos o caso das portas de discotecas. Um homem aparece lá sozinho e é logo barrado á entrada. Não interessa se a namorada está ou não lá dentro, o que importa é que ele está sozinho fora e não entra. Se o mesmo acontecer a uma mulher, ela chega á porta e entra logo, nem tem que esperar na bicha. Por falar em Bicha, por acaso nao sei como será com os bichas, eles entram ou ficam á porta?

Mas suponhamos que uma mulher é barrada á porta. O que acontece? Aparece logo, ninguém sabe muito bem de onde, uma carrinha da SIC e outra da TVI para cobrir o acontecimento. Noticia de abertura do telejornal do dia seguinte:

"Mulher discriminada á porta de uma discoteca".

Até podem ter razão, mas os homens todos que estavam na fila não são gente? Não contam? Ñão são tambem discriminados?

A discoteca pode até estar a abarrotar, e não cabe lá ninguém mais. Mas se aparece uma mulher, que pode até ter dois metros de largura, acaba sempre por entrar.

Outra situação é o consumo. O homem, que coitado, tem um marsupilandi no meio das pernas, tem que pagar tudo o que consome. A mulher não. Tem uma ou duas bebidas de borla. Isto é injusto e é discriminação. Se uma discoteca começa a dar uma bebida de borla aos homens e não dá ás mulheres, o que acontece? Aparece a TVI, a SIC e as mães  de Bragança, a dizer que aquilo é um bar gay e que deviam fechar porque discriminam as mulheres. Quem se lixa? É o homem que está a gerir aquilo que tem que ir a tribunal responder.

Mas deixando os bares e discotecas, que eu não frequento muito por sinal, e passando para o dia a dia.

Não sei se é em todo o lado igual, mas na minha zona é assim. Um casal separa-se e até todos sabem que a mulher andava a dar umas cambalhotes com o resto da freguesia, mas na boca das velhotas bisbilhoteiras, de quem é a culpa de se separarem? É do homem. E porque? Porque não ganhava o suficiente para sustentar a familia e a mulher tinha que ir ganhar algum por fora, porque o homem não ia a missa, porque o homem era um bebedo (apesar de ele não beber alcool, mas dizem na mesma que bebia em casa sem ninguem ver), que o homem não era homem na cama, etc e tal. Se for o homem a trair a mulher o que acontece? A mesma história. O homem andava com todas, era um bebedo, gastava uma fotuna com profissionais do sexo e quando chegava a casa não era homem na cama, etc e tal. Neste caso nota-se que o homem está sempre fornicado.

Um homem dá um soco numa mulher, mesmo depois de ter levado três tiros, 5 facadas e duas pancadas com um taco de basebol. O que vem no jornal? Homem agride mulher a soco. O que se passou antes não importa, e porque? Porque quem escreveu a noticia foi uma mulher.

Eu posso dizer que nunca bati numa mulher sem motivo. Não me orgulho de lhes ter batido, até porque nunca o fiz, porque, o maximo que fiz, foi responder a uma chapada de umas colegas. Eu sou a favor da igualdade de direitos, mas em tudo. Logo se elas me dão uma chapada levam um soco. E vocês dizem que isso não é igualdade, e até tem razão. Eu se lhes der uma chapada de mão aberta causo muitos mais danos nos timpanos delas que se for de mão fechada, como tal prefiro responder com menos. Mas eu não importo que sou uma minoria.

Eu acho que as mulheres se discriminam a elas próprias e não são tão camaradas como os homens.

Dois homens estão interessados na mesma mulher e até a disputam. Ela escolhe um deles e o que acontece ao outro? Nada. Ficam amigos na mesma como eram antes. Claro que ele, apesar de amigo do homem que está com ela, continua a investir, em menor numero, sobre ela, mas continua amigo do seu amigo.

Se forem duas mulheres, desatam a chapada, já não se podem ver, e se o homem escolhe uma delas até deixam de lhe falar durante uns tempos, vindo depois dizer mal da mulher que esta com ele para ver se ele a larga e fica com ela.

As mulheres são mesmo complicadas. Tão amigas, tão amigas, mas havendo um marsupilandi no meio acaba logo a amizade.

Outra é o caso de um homem querer dar uma cambalhota com uma amiga da mulher ou namorada mas não tem sitio. O que faz? liga a um amigo que ele arranja logo um lugar e não diz nada a ninguém. Ainda insita para o amigo ir em frente.

Nas mulheres é diferente. Primeiro começam logo a dizer que é errado e coisa e tal. Depois nunca tem lugar por mil e uma razões. No final prometem segredo, mas contam a todas as amigas que lhes prometem segredo, qeu por sua vez contam as amigas que prometem segredo, que contam as amigas que prometem segredo, que ... acho que já perceberam... fica todo o mundo e arredores a saber. Acaba por ter que ser o homem a ter que arranjar o lugar para a cambalhota.

Mas a mulheres, e esta é para acabar, acabam por se discriminar a elas próprias. Se não reparem, neste caso flagrante, que é a lei da paridade. PAra quem não sabe eu tento explicar. Não tem nada a ver com ter filhos, mas sim com haver um numero minimo de mulheres em determinados sectores como por exemplo a assembleia da Républica. Eu até percebo que dá mais gozo roncar á beira de uma mulher quando se dorme do que a beira de um homem, e até que eles tem a mania que são garanhões e que assim podem dizer que dormem com muitas mulheres, mas isto é discriminação de mulheres para mulheres e a redução das suas capacidades. Eu por vezes pergunto-me se elas estão a dormir na assembleia porque realmente tem capacidade para lá estar, ou se só lá estão pela lei da paridade. Eu acho, e premitam-me dizer isto, que tinha vergonha dessa lei se fosse mulher. É a lei mais chenofoba e redutora que há e mais discriminadora para homens e mulheres.

Por aqui me fico, á espera dos ataques das mulheres conservadoras que acham que eu sou parvo e estupido e que não devia dizer tias barbaridades. As que acharem que até tenho razão, nem que seja uma unica só, já fico todo contente.

Beijinho e abraços e muitos palhaços.

 

P.S.: Esqueci-me de uma coisa. Eu falo, falo, falo, falo, mas o que eu gosto mesmo é de mulheres. No meio delas é que me sinto bem.

Beijinhos moçoilas.

sinto-me: C medo da reacção das mulheres

publicado por sensei às 12:20
link do post | favorito
De fofinhatuga a 9 de Julho de 2007 às 23:52
De facto tens razão em algumas coisas.
No caso das discotecas é flagrante e eu que até sou uma frequentadora +/- assidua desse tipo de locais, é de me passar por completo quando lá xego e me deparo com 2 filas: uma para homens acompanhados de mulheres ou só mulheres e outra para homens desacompanhados.
Dp lá vem eles, todos envergonhados perguntarem-nos se podem entrar connosco, pq senão a sorte deles é ficarem ali toda a noite à espera de uma oportunidade.
Claro que não os vamos deixar cá fora...é sempre bom ter mais 1 lá dentro! Heheh !!
Outra coisa que não concordo é o facto de eles pagarem bem mais que nós...considero até mesmo injusto, pq ora vejam so : um dia destes entramos numa discoteca e so vemos mulheres. Os homens com a inflação do euro e com a descida do poder de compra, passam cada vez mais a ficar em casa e a fazerem umas festazinhas privadas e nós...ficamos ali sem nenhum moço para apreciar
Não pode ser
Mas agora a serio, não axo justo haver essa diferença, apesar de muitas vezes dizer na brincadeira q assim é que deve ser!LOL !
Um outro caso de descriminação notório é no emprego e na subida de carreiras.
Qts vezes, e ainda mesmo hoje, temos um homem e uma mulher em iguais condições de progressão na carreira e perante a dúvida opta-se pelo homem.
Aí é que não entendo e me questiono do porque dessa opção? Se ambos tinham as mesmas funções e a mesma aptidão para poderem fazerem um optimo trabalho, porque o homem?
E não me digam que isso não existe nos dias de hoje, porque existe. Eu cá axo que ainda é a mentalidade do século passado a funcionar...é que so pode.
Desta forma, considero que em muito a nossa sociedade evoluiu na maneira como trata a mulher e a considera um ser digno e capaz de excutar inumeras tarefas, mas em outras situações ainda nos deparamos com comportamentos desactualizados e machistas que colocam a mulher num patamar inferior.
Estamos a evoluir mas ainda não podemos baixar os braços...há que mostrar que nós, mulheres, somos tão ou mais inteligentes que os homens e que a era da opressão já passou!! Hehehe !! Força Mulheres!!
Cada um tem o seu valor e a sua aptidão e não interessa se é homem ou mulher. O que interessa é que sejamos bons naquilo que fazemos e que o façamos por gosto.
Jinhos

P.S. Esqueci-me de referir, que sou contra a lei da paridade.Não axo que deva existir um numero limite de mulheres em cada sector ou partido politico, pq desde que sejam boas profissionais, nem que os ministerios ou até mesmo o parlamento esteja repleto de mulheres, elas devem lá estar.
Se merecem, devem la estar.
Eu tb queria, mas quem sabe um dia não volto a politica
Jinhos


De sensei a 10 de Julho de 2007 às 10:03
Acho que demonstras-te mais uma vez que voces, sem necessidade, tem o complexo da inferioridade. "há que mostrar que nós, mulheres, somos tão ou mais inteligentes que os homens..." Eu acho que voces não tem que mostrar nada, isto não é uma guerra como voces querem fazer parecer. Voces tem que lutar pelo vosso bem estar, pela vossa realização e não em demonstrar coisa nenhuma aos homens, porque ai irão perder sempre em questões fisicas. É a natureza das coisas. Como nós homens necessitamos das mulheres, tambem voces mulheres, ao contrário do que muitas afirmam, tambem necessitam dos homens. Esta é a realidade.
Outra coisa é o da evolução da carreira. Em certa medida até podes ter razão, mas se calhar se olhares bem para esses casos mais alarmantes reparas que quem está no lugar de chefia é uma mulher. E como mulher que é, por algo que acho que lhe é intrinceco já, ela não vai promover uma mulher com medo que lhe roube o lugar. Digam o que disserem, pintem da maneira que quiserem, mas eu acho que o homem tem muito menos medo de promover um homem, tem muito menos medo de confiar num homem, do que uma mulher promover uma mulher ou confiar numa mulher.
Se calhar por isso, nós homens, temos um pequeno grupo de grandes amigos que duram a vida toda, e as mulheres de vez em quando lá se houve dizer ela era a minha melhor amiga. Era porque já não é.
Ai está uma outra diferença, tão básica, mas tão real.
Beijinhos e abraços e muitos palhaços.

P.S.: As mulheres que se sintam sós e não confiem em mulheres, podem sempre falar comigo, pode ser que eu as ajude :P


De fofinhatuga a 11 de Julho de 2007 às 00:13
Só para esclarecer este teimoso:
qd me referia ao facto de insitar as mulheres a não baixar os braços, estava simplesmente a brincar. Era uma forma de expressão.
Isto não é nenhuma guerra e até porque a época de "mostrar" verdadeiramente aos homens a vontade das mulheres começou na década de 20 do seculo passado. Aí sim começou a luta pela emancipação.
Hoje apenas temos de nos sentir realizadas com aquilo que fazemos e n temos de "dar/prestar provas" a ninguém.
Qt a progressão na carreira, tudo depende.
Na nossa, talvez existam mais mulheres em cargos de chefia, mas olha que na Universidade onde andei, isso não se passava e em grande parte das empresas quem ainda está a frente são os homens e não as mulheres.
Tudo depende, existem um cem numero de factores.
Jinhos


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. O desporto mais gay dos J...

. Vou montar uma empresa co...

. INEM tem vida dificil

. gangs? se calhar nao...

. COMPROMISSOFOBIA - A fobi...

. F. C. Porto prepara expos...

. Horoscopo

. É MAIS UMA VERGONHA

. Mudar de vida é foda

. Há mais um tipo de carro,...

.arquivos

. Agosto 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

letras de canciones
SAPO Blogs

.subscrever feeds