Terça-feira, 28 de Agosto de 2007

Mudar de vida é foda

No outro dia resolvi mudar de vida. É verdade. Já estou farto desta vida que levo, não saio da cepa torta, não tenho dinheiro nem gajas.
Então comecei a pensar o que poderia eu fazer para ter dinheiro, mulheres e sair da cepa torta. E não é que encontrei várias soluções?
A primeira era ser árbitro de futebol. Ah pois é, se não vejam. Um árbitro de futebol tem que ser estúpido (o que graças a Deus a minha mãezinha diz que sou) para andar a correr atrás de uma bola, nunca tocar nela, e mesmo que ela venha na sua direcção ele desvia-se. Depois deve ganhar bem, porque eles agora têm todos bons carros, andam todos penteadinhos e ainda mandam que se farta. Devem ter uma posição alta lá no campo, já que o que eles dizem é lei, mesmo que estejam errados (parece o meu paizinho que sempre que eu dizia que ele estava errado ele fazia-me mudar de ideia à força de bofetada). Para tudo ser perfeito só era preciso as mulheres. Claro está que qualquer pessoa sabe, que arbitro que se digne, tem que aceitar as brasileiras gentilmente cedidas pelos presidentes dos clubes que eles vão apitar. Isto era ouro sobre azul, não fosse eu não gostar de correr, muito menos atrás de uma bola, e de eu preferir estar no meio de mulheres do que no meio de 22 homens que quando acham que tem razão vão até ao arbitro e dão-lhe barrigadas. Aquilo a mim parece-me um pouco paneleiro, mas...
Depois pensei em ser dirigente de futebol. Também mandam que se farta, tem bons carros, viajam para todo o lado com a equipa. Aqui tínhamos o problema das mulheres. Claro que podia ir ao calor da noite procurar uma, mas depois ela ia escrever um livro a dizer que eu cheirava mal dos pés, que me cortava os pelos das orelhas, ou que eu mandava umas bujardas mal cheirosas, e eu acho que isso ninguém tem que saber, mesmo sabendo que toda a gente o faz. E depois havia outro problema ainda mais grave. Já repararam que todos os dirigentes parecem tristonhos e nenhum deles prima pela beleza? Claro que a minha mãezinha ia dizer que era o ideal para mim, já que ela diz que quando Deus distribuiu a beleza ela me estava a trocar a fralda porque eu tinha acabado de me borrar todo.
Foi então que pensei que podia ser ladrão. Fazer uns assaltos, uns golpes contabilísticos, umas cenas maradas. Mas depois reparei que isso em Portugal não rende. Se fosse nos States, em que uma pessoa vê nos filmes que eles andam em bons carros, que tem boas gajas, e que qualquer um lá pode chegar, eu ainda me aventurava. Mas em Portugal não dá mesmo. Se vocês repararem por cá eles tem bons carros sim senhor, tem bons lucros sim senhor, mas as gajas valha-me Deus. Prontos, lá o Carrilho se safou com a Barbara mas isso é uma excepção. Vocês já viram algum dos nossos governantes a ter uma mulher boa? Uma gaja que um gajo disse-se que a comia toda? Pois eu não. Eu comer ruim por comer, prefiro bater a punheta, já que a única diferença entre masturbação e sexo, é o convívio, mais nada.
Bem depois de me ter passado esta maluqueira de querer ser ladrão e como tal ir para o governo ou para a assembleia, resolvi ser engenheiro. Um engenheiro ganha bem, tem bons carros e até há alguns que tem boas gajas. Mas depois percebi que tinha que passar mais uns anos a estudar (eu sou o que tem mais escolaridade dos meus colegas, tenho a quarta classe tirada a noite depois de 20 tentativas... desculpem, minto, 21 tentativas, assim é que está certo). Então ouvi dizer que podia tirar um curso de engenheiro mesmo sem estudar, só precisava de ter dinheiro. Eu fiquei estupfa.... estupfac..... parvo prontos. Não é que se eu tivesse dinheiro e me inscreve-se na Independente, podia ser engenheiro sem nunca mostrar os papéis, sem nunca fazer exames e sem nunca ir as aulas? Era o que eu estava a precisar. Mas quando me disseram que corria o risco de chegar a primeiro-ministro desisti. Então não é que depois ia ter que ter uma gaja feia sempre a dormir comigo!! Não valia o esforço.
Esqueci a engenharia. Foi então que decidi ser amestrador de camelos. É verdade, está correcto, amestrador de camelos. Eu tinha lido num jornal que do Tejo para baixo era um deserto. Eu como nunca passei para aquelas bandas, achei que eles sabiam o que diziam. Então inscrevi-me num curso por correspondência de amestradores de camelos. Mas o curso tinha que ter animais para praticar-mos. Fui para sul, para o sul do Tejo, e chego lá e afinal aquilo não era nada um deserto. Claro que procurei uns camelos, mas fiquei a saber que eles andavam para os lados da Assembleia da República. Fui até lá e pelo caminho disseram-me que devia falar com um camelo chamado Mário Lino, era o único que me podia ajudar. Mas foi a desgraça, o camelo enervou-se e mandou-me embora, não me ajudou.
Voltei para casa e sem saber o que fazer para mudar a minha vida lá continuo aqui sentado, a olhar para o dia de ontem, a receber do fundo de desemprego ou do rendimento mínimo, que sempre me dá para pagar os cigarros, mas caramba não dá quase para comer nem para comprar medicamentos que também preciso para o catarro.
Este país.... que melhor sitio eu quereria para viver que um país que me pagam para não fazer nada?? Só a mim e aos funcionários públicos.
 
Beijinhos e abraços e muitos palhaços
sinto-me: Com falta de mimo

publicado por sensei às 14:41
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 23 de Agosto de 2007

Há mais um tipo de carro, será que tambem há mais um tipo de Mulher? E de Homem?

Não sei se voces se recordam de um anuncio que havia na rádio sobre automóveis semi-novos, penso eu que da marca Renault.

Nesse anuncio podia ouvir-se qualquer coisa deste tipo: " Antigamente havia os carros usados e os novos. Agora temos tambem os semi-novos. Carros quase quase novos, por preço quase quase de usados e com garantia Renault. Só nos concecionários autorizados, aqueles que logo de manhã já tem bicha a porta".

Mas afinal o que são carros quase quase novos? Andaram pouco, tem alguma parte por estrear? É que podem ser quase novos por terem a mala, por exemplo, por estrear. Cá para mim quando se compra um carro novo, ao andar com ele uma vez passa a ser usado. Digo eu não sei. 

Era a mesma coisa que eu apresentar uma amiga minha a um rapaz e dizer-lhe, esta é a Maria e é semi-nova. Ele ia logo perguntar o que era semi-nova, afinal de contas ninguém sabe o que é semi-novo. Uma coisa ou é nova por estrear ou é usada, agora semi-nova?

Bem... Se pensar bem, realmente uma mulher pode ser semi-nova. E se calhar eles até teriam razão, mas se anunciassem mulheres. Voltando a minha amiga, poderia apresenta-la desta forma: Esta é a Maria, é semi-nova, usada a frente mas ainda virgem atrás. Ai sim estaria correcto.

Não poderia dizer que a Maria era semi-nova se fosse utilizada a frente e atrás, mesmo que atrás tivesse pouco uso.

Voces já imaginaram o que seria nós agora apresentarmos as nossas amigas assim!! Era de topo rapaziada. Elas podiam fazer o mesmo connosco. Eu por exemplo era semi-novo, mas tenho a certeza que haveria por aí muito macho garanhão que era usado.

Bem mas as mulheres ainda podiam apresentar-nos de outra forma. Já que estamos a falar de carros elas podiam apresentar-nos como motores.

Recordam-se de um anuncio da Peugeot, em que tava um senhor a por umas gotas de  ou gasóleo no motor e que depois se sentava a ler porque supostamente o motor HDI ia aguentar muito tempo com tão pouco combustivel. Lembram-se?

Agora imaginem o que era uma mulher apresentar um homem assim. Olá este é o Gonçalo, faz culturismo, mas é um motor antigo, custa a pegar, não atinge grande velocidade, e já não aguenta muito.

Bem era o delírio. Agora imaginem elas a apresentarem-me a mim. A mim e tipo ao Rocco Siffredi ou ao Nacho Vidal, prontos. Este é o Toni Pino, muito superior a um motor Hdi. É a junção do motor de formula 1, na rapidez, a resistencia do motor da Land Rover, e o baixo consumo de um motor Hdi. Mas amiga, quando começa a levantar parece o novo avião A-360.

Mas claro que isto seria o degredo para muito homens por aí.

Mas deixo aqui um apelo a toda a rapaziada: já há um mail qualquer a dizer para apresentarmos as nossas amigas pela quilometragem de pila com que elas já levaram, agora passamos a apresenta-las pelas três categorias. A apresentação, baseada no anuncio, pode ser +/- assim:

"Esta é a Maria, é quase quase nova, mas com dotes de quase quase usada, e com garantia Toni Pino. Só a encontras com as amigas betas ao lado e com uma bicha de gajos babosos atrás".

Já as mulheres apresentem os homens, não pela prefundidade que já percurreram pelos buracos em que escavaram, mas tambem baseada nos motores dos carros. Qualquer coisa do tipo:

"Este é o Gonçalo, demora a pegar, anda mal, é vagaroso e não chega ao destino"

 

Estes gajos dos anuncios as vezes fazem-me pensar... Só eles e a lei da paridade, mas esta fica para outra altura.

 

Xauzinho, muitos beijinhos e abraços e muitos palhaços

sinto-me: Cromo

publicado por sensei às 13:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 20 de Agosto de 2007

Escalões Sociais, pela nova geração

Hoje venho cá falar de escalões sociais. Mas, não se se é mais ou menos rico, ou mais ou menos poderoso. Eu vou comprar os escalões a um gajo bué. Hoje é tudo relativo ao bué, e eu tive a sorte de ontem me dizerem que eu era bué. Ainda esperei pelo resto da frase, mas depois desisti e conclui que afinal a frase era só "tu és bué..."

O texto do bué.

"Bem man, eu sou bué, man. O meu sonho sempre foi ser bué, man, mas agora o que eu quero ser é bué da bué. Isso é que eu curtia bués, ser bué da bué, man. Tambem já fui man como tu, man, mas depois comecei a ser totil. Ainda curti uns tempos no totil, mas percebi logo que eu queria mais, man, queria subir mais na carreira e que totil já tava a começar a ser pouco para mim, man.

Comecei a trabalhar totil, naquela altura, todos os dias a dar-lhe, man, sem parar, e foi um sonho quando comecei a ser bué. Tu não imaginas man. Tu começas por ter um pouco de dificuldade nas cenas, mas digo-te, tens que trabalhar bué para chegar a bué, man.

Para te dizer a verdade eu já sou um pouco mais que bué, man, mas como não curto exibir-me, man, prefiro dizer que sou só bué. Mas eu já sou bué da... É muito a frente, man.

Tu nem imaginas como é isso man. Tu se te sentes bem a ser só man, man, tás a vontade, man, não mudes porque te podes arrepender, man. Eu é que já tava, man, a sentir que tinha que evoluir um coto, man. Então comecei a trabalhar, passei para totil e depois ainda trabalhei mais para passar para bué, man. Temos se perseguir os nossos sonhos, man. Mas se tás bem como man, fica assim man. Digo-te isto man, como se fosses meu brother, man.

Se tu não sabes se queres ser totil ou mesmo bués, se não tens mesmo mesmo a certeza, man, não arrisques, man. Eu tenho um mano, man, que não tinha a certeza, meteu-se a ser totil, mas quando deu por si já não curtia a cena e tentou volta a ser man. Bem, nem te passa o que lhe aconteceu, man. Não conseguiu parar no man, man, e foi parar em cortes, man.

Agora o gajo tambem tá bué da mal porque quer sair do cortes  mas não consegue, man. É triste veres um mano assim, man.

Tu tens que saber bem se queres ser totil ou não. Depois quando fores totil é que pensas em seguir, man. Ser totil é fixe, man. Há bué da pessoal a passar a vida a ser totil, man, e não tem stresses nenhuns, man, porque é o que eles querem mesmo man. O que importa é serem felizes, man.

Há quem prefira ir pró outro lado, man, e começar por cortes e depois passar pra xunga, man. Eu tenho friends que são xungas, man. Mas são felizes, man. Eles curtem a vida deles, na onda deles, e não dão abébias aos pessoal, mas é na boa. Um gajo percebe-os bem, man.

Mas olha man, eu não posso falar pelos outros, mas um gajo já em totil já começa a curtir, mas quando passa a bué, digo-te man, é de topo já, man. Eu se conseguir chegar a bué da bué, man, é um dream concretizado, man.

Tu já imaginas-te o que é seres bué da bué? Bem é mesmo o topo dos topos, man. Para mim é quase tudo na vida, man.

E damas, man... elas adoram um gajo totil, mas um gajo bués é de as deixar de rastos, man. Agora imagina o que é ser bué da bué, man. Deve ser de mais, man.

Digo-te uma cena, man, já nem te falo do sexo, man, se não querias logo ser bués, man. Não te falo, man, tambem porque ainda não experimentei, man, mas digo-te só que é demais, man. Acredita aqui no Je, man, eu sei do que falo, man. Houve bué da gente a contar-me já man.

Mas olha man, tu fica onde te sentires feliz, man. Faz as cenas que tens a certeza, man.

Tudo de bom pra ti man, quero o teu melhor como se fosses brother, man.

Propes pró pessoal, man."

 

Alguém percebeu alguma coisa? Eu não. Alguém tem um tradutor para este tipo de linguagem dos dread's e assim?

Ajudem-me porfa.

 

sinto-me: Ca...(ba)ralhado
tags: , ,

publicado por sensei às 12:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2007

Como explicar o sexo a um gajo que só percebe de ciclismo

A pedido da fofinhatuga, que gentilmente (e com uma arma apontada a cabeça tambem) me perguntou como poderia explicar o sexo a um homem que só percebe de ciclismo, aqui fica a explicação.

Primeiro temos que ver o grau de sabedoria dele, sobre ciclismo. Mas partimos do principio que ele até percebe mesmo de ciclismo.

 

O sexo é como o ciclismo. Pois é, parece mentira mas é verdade. Tu para engatares uma miuda e a levares até ao castigo, é a mesma coisa que preparares uma grande equipa para uma grande volta.

Primeiro tens que saber que tipo de equipa é que tens. Não podes querer ir com uma equipa de segunda fazer uma corrida de primeira, não tens entrada. Então tens que chegar e ver como é que as coisas estão na tua equipa e escolher uma volta á tua medida. (claro está que a volta é a moçoila).

Quando já sabes a que volta queres ir, e que até tens potencial, dirigeste ao organizador da prova, que geralmente é a gaja mais feia do grupo, e perguntas se ainda há vaga para a tua equipa ou se já está lotada. Claro está que se já estiver lotada, o melhor é ires embora, não vá uma das outras equipas cair em cima de ti.

Depois de saber que há vaga para ti, tens que começar a preparar as coisas na tua equipa. Tens que ver com quem vais competir, qual os teus melhores corredores para o tipo de percurso e coisas do género. É claro que isso pode levar tempo e que a informação pode demorar a chegar, mas uma bebida ajuda sempre a soltar a informação.

Quando já sabes que que podes ir à volta, e que o percurso te é favorável, nada melhor que ires fazer um reconhecimento do percurso. Claro está que as outras equipas não precisam de saber, por isso levas a volta para um sitio recatado (pode ser a tua oficina, ou quarto) e fazes o reconhecimento. Este reconhecimento tem que ser feito de forma minuciosa e sempre com as mãos. Depois de teres uma ideia do percurso vais ter que tirar notas para dares aos teus atletas, para eles não se perderem. Como é normal, essas notas tem que estar na ponta da lingua. Então começas a percorrer todo o trajecto com a tua lingua, enquanto vais tirando as notas, ou a roupa neste caso. Ter especial atenção ás zonas montanhosas. As grandes voltas ganham-se nas montanhas, por isso é preciso saber muito bem o trajecto. Nessas zonas temos que passar a lingua muitas vezes, para ver os perigos, para ver todo o que podemos lá encontrar. Há sempre uma ou duas etapas que só se sabe perto do dia, por isso há que procurar sitios possiveis para essas etapas. claro que não precisamos de andar com a lingua, podemos entrar no "buraco escuro" com os nosso dedos, só para termos uma noção.

Quando já tens o percurso bem estudado convem, digo eu não sei, pores a tua equipa a trabalhar. Para não dares nas vistas vais manda-los fazer os percurso que não tens as certeza, daquelas etapas que ninguem sabe onde serão. Mas o percurso é para fazer vezes sem conta, sempre para trás e para a frente. Quando os teus atletas já tiverem cansados e até já vomitarem é sinal que sabem bem o percurso e podem descansar.

Se vires que ainda não está completo todo o percurso, que pode ainda haver mais qualquer outra hipotese de caminho, deves voltar com os dedos e a lingua para examinar e satisfazer as tuas duvidas e as da volta tambem.

Convem dizer que isto se for bem feito é lugar seguro noutras voltas. Por isso é preciso tar sempre em forma.

 

Espero que isto te sirva para explicares o sexo a um ciclista. talvez amanha pegue no tema de outra forma mais facil para tu tambem perceberes.

 

beijinhos e abraços e muitos palhaços

sinto-me: assustado

publicado por sensei às 10:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 14 de Agosto de 2007

Explicando o sexo

Eu sou um homem com muita sorte. A sério. Quer dizer, tenho alguma sorte, depende sempre dos dias e das ocasiões. Eu digo isto porque ontem tive um jantar com uns amigos e depois fomos todos até a uma casa... uma casa.... uma casa que tem umas senhoras jeitosas, atiradissas, impecáveis.... uma casa especial, onde um homem se sente bem, é bem tratado (as bebidas são caras, mas não interessa nada), as senhoras são atenciosas e tudo.

Foi ontem que eu percebi como eu sou bonito, charmoso, encantador. É verdade. O problema afinal nunca foi meu, as outras mulheres é que nunca perceberam a minha beleza.

E digo isto, porque ontem, durante quase toda a noite, as mulheres daquele bar (vamos chamar-lhe assim) falaram carinhosamente comigo, abraçaram-se a mim, deram-me beijinhos e até me apalparam. Pois foi. Eu senti a mão delas a apertar a minha bochecha enquanto diziam que eu parecia um pacóvio cheio de borbolhas e com ar assustado. Foi tão querido.

Eu só acho que aquele bar tem um problema, tem as bebidas muito caras.

Bem mas eu até consegui que uma delas me desse um beijo e tudo. Sou mesmo bom. Só não percebi uma coisa. Depois de me dar um beijo, ela virou-se para um amigo meu e disse-lhe para ele lhe passar a nota. E não é que ele lhe deu uma nota de 20 euros? Não percebi essa parte, mas deve ter sido porque ele pensava que ela não me conseguia encantar, por eu ser tão bonito. Ele devia pensar que eu, galã como sou, não ia dar um beijo aquela beldade. Mas eu enganei-o e dei-lhe.

Bem mas eu fiquei mais crescido tambem, porque agora já sei explicar aos meus amigos como é fazer sexo. Mesmo aqueles meus amigos mais especiais. É verdade. Eu agora, como sou um galã, não só sei como engatar miudas, como tambem explicar aos parvinhos que ainda são virgens, como é dar umas brelaitadas. Eu só dei duas vezes, mas sou um expert. E posso dizer que a ultima foi ontem, com a minha amiga lá do bar. Ela levou-me para um quarto lá, tirou-me a roupa e.... Bem o resto não conto. Sei que mais uma vez ela ganhou uma aposta que tinha feito com um amigo meu, porque ele voltou a dar-lhe umas notas. Os meus amigos são mesmo parvos, já deviam saber que eu sou um Camarinhas de Aveiro.

Mas como eu tava a dizer, agora até já sei explicar como é fazer sexo a várias pessoas.

Imaginem voces, que um amigo vosso, que só percebe de futebol, sabe as equipas de fio a pavio, vos pergunta como é que se dá uma brelaitada. O que respondem voces?

Pois bem eu digo-vos o que devem responder.

Primeiro deves ir ao gabinete de prospecção do teu clube, perguntas quais os reforços que estão dentro dos teus limites de compra e depois partes para o campo para ver os seus dotes. Claro está que os dotes se vão ver num bar qualquer, já que nem é preciso falar com elas.

Depois de veres os dotes (como mexem as ancas, se as mamas abanam muito ou pouco, se tem bom jogo de mamas, que é o mesmo que um jogador ter bom jogo de cabeça) vais ao seu empresário (que geralmente é a amiga mais feia do grupo) e começas a meter conversa. Tens que ver se ela já não está comprada por outro clube, se está interessada em jogar na tua equipa e se não tem lesões graves. Só depois é que negoceias com ela. Podes alicia-la com uma bebida ou assim. Levas para o teu clube (que é a tua casa) e mostras-lhe o balneário (o teu quarto). Convem que tenhas um bom balneário, acolhedor, arrumado, etc. Depois vem a parte em que lhe vais tirar as medidas para o novo fato oficial, que é o fato de cuspe. Não utilizas fita métrica, mas sim as mãos. Ao mesmo tempo fazes os testes fisicos, com ida ao dentista (uns linguados para chegares aos dentes de tras e veres que não falta dente nenhum), e testes cardio-respiratórios (com inserção de dois dedos na vagina, que como todos sabem as mulheres respiram pela vagina e começam logo com falta de ar quando metemos algo lá dentro). Depois vais tirando a roupa e vais costurando o novo fato dela, passando a tua lingua pelo seu corpo. Tens que ter atenção, que depois do fato todo feito, convem sempre fazer um reforço especial no meio das perdas, ou entre as pernas. É uma zona sensivel, que vai ter muito gasto e tem que ter reforço. Quando já reforças-te bem essa zona ela está pronta para entrar em campo e para treinar. Ela deve sempre fazer o teste do alcool, chupando e não soprando a patilha, para não haver problemas depois. E depois é o treino. Convem ver se encaixa bem na equipa, por isso metes o teu mantorras lá dentro e depois vais tirando e pondo sempre para ver se encaixa bem. Tens que ter atenção que o resto da equipa fica de fora. Quando o mantorras se enjoar e vomitar (que costuma acontecer) se ela ainda não tiver chegado ao pico de forma há que trabalhar com os suplentes (lingua e dedo) até que ela atinja esse nivel. Depois é banho e descansar, porque se o trabalho foi bem feito vai haver treino mais tarde e mais vezes.

Isto é como se explica a uma amigo que só percebe de futebol.

Agora imaginem um daqueles gajos que só percebe de musica. Este é bem mais dificil de explicar, mas não impossivel.

Primeiro começas por veres quem anda no bar onde costumas actuar e que tenha perfil para pegar na guitarra. Quando vires 4 ou 5 pessoas, do sexo oposto, porque uma banda só de gajos é uma banda de gays como os D'Zrt ou os 4tast. É então que vais falar com o seu maneger, que geralmente é a gaja mais feia do grupo. Depois é claro vais ter que ir falar com a artista, ela tem que mostrar que está afim de entrar na tua banda. Quando vires que ela está mesmo na tua onda, curte as tuas letras, a tua musica, o teu style, tu bazas até à tua garagem para uma audição. Não pode entrar na banda sem uma audição é claro. Para a pores à vontade, a garagem deve tar arrumada, limpa e com um toque pessoal. Depois convem que comeces a pensar nas habilidades que ela pode fazer em palco. Começas a ver se ela está realmente bem fisicamente, através do método da palpação, vês se as cordas vocais estão em ordem, através da tua sonda lingual, e começas a pensar tambem na vestimenta. Para teres uma ideia melhor, tens que fazer um manequim em cuspe, para depois poderes visualizar as roupas. É nessa altura que começas a tirar-lhe a roupa que ela trás e vais passando a tua lingua por todo o corpo dela. Quando ela já estiver toda nua, com o fato bem feito, começas a dar atenção aos promenores. Esses promenores são os seios e o entrefolhos. Convem passares a lingua muitas vezes. Quando vires que ela já começa a ficar impaciente por demonstrar como toca guitarra, tu emprestas-lhe a tua. É claro que para a tua banda ela vai ter que tocar com alma, por isso nada melhor que meter a guitarra dentro dela. Tens que ter atenção que as congas ficam de fora. Depois das uma ajuda ao dedilhado dela, empurrando e puxando a guitarra, já que ela não o consegue fazer, porque está a tocar sem mãos. Isto vai levar a que a guitarra possa avariar e começar a deitar um liquido. Não te preocupes, é normal. Só tens que a retirar lá de dentro, e se vires que ela ainda não demonstrou tudo ou não chegou aos limite do seu potencial, metes lá dois dedos e ajudas com a lingua para dares no volume (ela tem lá o botão pertinho, é só procurares). Atenção que se o ensaio foi bom e se ela gostou ela vai querer voltar para melhorar, por isso é preciso descansar e ficar a espera.

Como podem ver é facil explicar as coisas aos nossos colegas.

Isto é só uma amostra do que eu verdadeiramente percebo de brelaitadas. Eu sou um expert. Se voces quiserem como explicar estas coisas a alguem em especial é só dizer, eu faço um post para vos ajudar. Assim ajudam-me a ter tema pro blog e eu ajudo-vos a explicar as coisas.

 

Beijinhos e abraços e muitos palhaços

sinto-me: Dahhh

publicado por sensei às 11:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007

...

Hoje é o dia Mundial dos Canhotos. Parabens para mim e para todos so canhotos.

 


publicado por sensei às 16:27
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 10 de Agosto de 2007

Quando o Cu começa a cheirar a chamusco... é foder os ingleses

Eu sei que costumo vir praqui brincar com mil e uma coisas, mas hoje estou danado.

Acho que a novela Maddi, já se alongou demasiado. Mas isto é a minha opinião. Para começar, desapareceram vários miudos portugueses, que nós devemos proteger e cuidar, e pouco ou nada se falou, porquê? Será que somos uma raça inferior? Pois bem, eu acho que não. Acho mesmo que somos superiores aos outros, com muito menos conseguimos muitos melhores resultados. Mas isso agora não interessa.

O caso da maddy, que chocou todo o mundo e arredores, sempre teve, da parte dos jornalista PORTUGUESES, e não só, uma cobertura e mesmo um carinho muito especial. Tiveram sempre cuidado ao tratar do tema, tentaram não intreferir muito, mas sempre fizeram a cobertura, que eu chamo de propaganda não paga, do caso.

Pois bem, ontem, já eu estava farto do caso, os cabrões dos ingleses, que não tem outro nome, e os país (se é que assim podem ser chamados) da criança desaparecida, tiveram uma conferencia de imprensa. Até aqui algo normal. O anormal é terem barrado a entrada aos jornalistas PORTUGUESES no seu próprio país. Desculpem, mas em PORTUGAL ainda mandamos nós. Eles alegaram que os portugueses andam a levantar calunias aa respeito do casal que diz ter uma filha desaparecida, não é possivel.

Isto irrita-me solenemente, porque eles devem pensar que nós somos umas putas (com todo o respeito que elas me merecem) ao utilizarem a nossa imprensa quando querem e quando lhes apetece e depois a acusarem de nós estarmos a levantar calunias e a intreferir com a investigação!!! É inacreditável.

Mas eu digo mais, a culpa tambem foi dos nosso jornalistas, e muito mais de quem lhes alugou o espaço para a conferencia. Isto porque se fosse eu, ou qualquer PORTUGUES que se sinta, haviamos de entrar nem que fosse pelos canos de esgoto, já que eles nos querem deixar na merda.

Eu nunca tive uma predilecção pelos ingleses. Eles sempre nos tentaram tramar. Foi o mapa cor de rosa, foi no futebol e agora é um casal de novas estrelas assassinas que nos querem fazer passar por burros.

Eu digo estrelas assassinas, porque ninguem me tira da ideia que a miuda morreu às mãos deles. Eu afirmei isto logo no inicio, e a minha mãe e outros elementos da familia disseram que eu era maluquinho que não podia ser. Pois bem, agora já começam a duvidar e a pensar que se calhar eu até posso ter razão.

Eu tenho uma teoria para o que aconteceu, que foi a que apresentei à minha familia.

A miuda morreu no dia anterior a ser dado o alarme do seu desaparecimento. Numa altura em que a miuda, por alguma razão, fez asneiras, o pai da-lhe uma bofetada que faz com que a miuda bata com a cabeça na binca da mesa que estava no meio da sala. A criança não chora e é então que os país entram em parafuso.

Como são pessoas de certo nivel entre os ingleses, para nós deviam ser merda, não podiam dizer que o marido tinha matado a filha. Com todo esse problema é preciso encontrar uma solução. A solução passa por chamar o senhor Murat, que por sinal tem um caso amoroso com o casal, que é praticante de Swing, e pedir-lhe para fazer desaparecer o corpo. O murat, como tem uma paixão pela mãe da criança, acede a faze-lo, mas para tal tinham de criar um halibi perfeito. Que alibi poderia ser melhor, que um jantar do casal num restaurante perto, uma janela aberta e um rapto?

O plano tinha tudo para dar certo. Para complicar mais as coisas à policia, o senhor Murat, ofereceria-se como interprete para que eles não se descaissem durante os interrogatorios.

Com tudo planeado é só preciso dar inicio ao caso. Nada mais facil. Teriam que esperar pela noite seguinte? Talvez não, seria mais doloroso. É então que limpam tudo e tratam de fazer tudo naquela noite. Os pais saem para jantar, dizem que vão de meia em meia hora ver as crianças e nunca mais lá aparecem, a janela é aberta, e a criança desaparece.

Onde está a criança? Foi levada pelo senhor Murat para um sitio hermo (agora encontrado pelo cão farejeiro) que eles nunca pensaram vir a ser descoberto.

Isto é o que se passou.

Se repararem há coisas que não me deixam mentir. Uma mãe, que lhe desaparece uma filha, nunca aparece na televisão no dia seguinte, tranquila, sem derramar uma lagrima.

Se vocês repararam, ela só chora quando entra numa igreja para ser celebrada a missa em honra da menina, ou para ela fazer de conta que vai orar. E sabem porque? Porque eles nunca pensaram que as coisas podessem ter um impacto tão grande. E esse impacto foi à custa de quem? Da imprensa PORTUGUESA. A mesma imprensa que eles agora descartam, porque? Porque já estão a perder o control e ninguem os deixa em paz.

Eles, que já ganharam muito dinheiro a custa disto tudo, não sabem agora como fugir deste circo. As portas estão fechadas, os leões estão á solta e o cu deles já começa a cheirar a chamusco.

Como se explica, que dias depois de ter desaparecido a filha, eles vão passear para a praia de mão dada, descansados, para os fotografos fazerem fotografias?

Como se explica que eles ontem, fossem à porta de um hotel para serem filmados e fotogradafos a sair de lá, só mesmo para a imagem?

Porque é que eles não quiseram abandonar logo o local do "crime" e agora já nem lá perto querem estar?

Eles estão a encenar a coisa, estão a tentar tirar a atenção do local onde tudo passou. Agora não querem estar no local do crime ou perto dele, porque a memoria começa a atraiçoa-los, começam a ter pesadelos.

É impossivel que eles ponham em causa o que fez a nossa policia por eles. Ele começam a por em causa porque eles começam a acabar o puzzel e tudo dá para os McCann.

Eu sou PORTUGUES e acho que eles deviam ser mandados para Inglaterra, coisa que eles tambem não querem fazer, se calhar por vergonha do que fizeram, onde a imprensa para eles é melhor, onde a casa real tem mais escandalos que a nossa, onde o futebol deles  dizem ser melhor, mas vem buscar os nossos jogadores, onde tudo para eles é melhor.

Porque vieram para cá?

A imprensa deles já desmobilizou mt gente que fazia a cobertura do acontecimento... Eles até pelos jornalistas do seu país são desprezados.

Nós deviamos despreza-los tambem. Eles não merecem o nosso tempo, a nossa concideração, o nosso carinho.

Nós somos maus para eles? Pois sejamos mesmo maus, para eles terem do que se queixar realmente, e voltemos a procurar os nosso filhos, o Rui Filipe e outros como ele que não tiveram um terço do esforço que estes Ingleses de merda tiveram.

Nós não precisamos deles, queremos que eles se fodam. Nós deviamos procurar os nosso filhos, que foram mesmo raptados, não os filhos de ingleses de merda que saem para jantar e deixam ao abandono os pequenos.

Tenho orgulho de saber que em PORTUGAL ainda há, a maioria, dos pais que se preocupam com os filhos e não os deixam abandonados para irem laurear a pevide.

Para que eles me entendam:

FUCK YOU McCANN!!

sinto-me: Irritado, revoltado

publicado por sensei às 10:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 3 de Agosto de 2007

As mulheres - explicações

Pois é, eu hoje venho cá falar de mulheres.

Se leram o que eu escrevi a algum tempo atrás, eu agora já me posso considerar um Homem, um verdadeiro Homem. Não se enganem, eu fiquei inapto na tropa, posso ser Homem porque já tive a minha primeira experiencia sexual. É verdade. Claro que agora, como qualquer Homem que já tenha dado a sua primeira caibrada, eu sou um expert em mulheres e sexo.

Ainda não sei muito bem como funcionam as mulheres, não trazem livro de intruções e, mesmo falando a mesma lingua que eu, nunca as consigo perceber.

Se vocês já repararam, e eu já reparei porque já sou muito batido em mulheres, ou melhor, batido por mulheres (é que levo cada estoiro delas de vez em quando...), as mulheres são a máquina mais complicada à face da Terra. Isto pode ser estranho, mas é as mais pura verdade, se não vejamos.

Um computador diz que tem falta de bateria. E o que tem o computador? Falta de bateria.

A impressora queixa-se por falta de tinteiro. E o que tem a impressora? Falta de tinteiro.

Uma maquina de lavar loiça não funciona porque não está ligada a electricidade. O que precisamos de fazer? Liga-la a electricidade e já funciona.

Um carro tem um pneu em baixo. O que fazemos para ficar tudo bem? Trocamos o pneu e mandamos consertar aquele.

Isto é o que acontece com a maioria das maquinas. Estas máquinas não nos mentem, dizem o que precisam de forma clara e objectiva, nós damos o que precisam e elas felizes da vida continam com o seu trabalho.

A mulher não é assim. A mulher é muito mais complicada. Eu poderia dizer que a mulher é mais complicada que provar que o Sócrates é engenheiro. E porquê?

Vejamos:

Uma mulher está com má cara. Perguntamos: "O que foi?" Resposta: "Não foi nada". O que é que nós fazemos? Assumimos a resposta como correcta e verdadeira e seguimos em frente. ERRADO. Ela quer dizer que se passa algo, que nos quer contar, mas que temos que insistir mais um bocadinho. E o mais importante é que ela acha que os culpados somos nós.

Uma mulher elogia a roupa de uma amiga, mas diz que a ela não lhe ficaria bem aquele tipo de roupa. O que é que nós pensamos? Ela não quer aquela roupa, ela até tem mais calças e saias que eu tenho peças de roupa no total. ERRADO. Ela quer dizer que quer uma roupa como aquela, embrulhada, e dois numeros abaixo do da amiga, para se lhe servir poder dizer que a outra esta gorda, e se não servir para dizer que nós somos estupidos, já não olhamos para ela e que a fazemos sentir gorda. Elas tem que ter sempre em quem descarregar as frustações.

Uma mulher diz que precisa de ir ao cabeleireiro. E nós prontificamo-nos, porque depois queremos dar a nossa caibrada, a ir com elas e a pagarmos. Isto até seria bonito e a rossar o romântico, se a ida ao cabeleireiro não fosse para passar uma tarde inteira a falar das vizinhas todas, e depois ir comer um gelado e ir comprar uma roupinha que lhe faz mesmo falta, mas que por sinal é quase, quase igual a uma que ela tem pendurada no guarda-fato e que só vestiu uma vez. Resultado? Nós é que inchamos a pagar isso tudo se não..., não damos caibrada nenhuma.

Mas as mulheres ainda são mais complicadas que nestas situações de respostas envenenadas. Se voces repararem elas gostam muito de fazer perguntas para as quais já sabem a resposta ou para as quais irão sempre dar uma resposta diferente da nossa.

Aparecemos podres de bebedos em casa, depois de um jogo de futebol na colectividade do fundo da rua. Pergunta delas: "Onde estiveste até a esta hora?" (Sem nos deixarem responder e logo de rajada, mais duas perguntas) "Isto são horas de chegar?""Não tens vergonha de vir nesse estado?"

Que podemos nós responder? Elas sabem que tivemos na colectividade a jogar futebol. Se vimos bebedos é normal que tivessemos a seguir na tasca. Agora expliquem-me o porque da pergunta "Isto são horas de chegar?" São sempre horas de chegar e de partir, depende da vontade de cada um. Claro está que neste caso também depende das cervejas e dos amigos, mas isso não interessa. E perguntam se temos vergonha porquê? Um gajo bebedo, não é certo, mas é quase certo que vai chegar a presidente dos vermelhinhos do garrafão, ou agora conhecidos como os BICHAS COR DE ROSA. Elas não querem que nós ganhemos dinheiro?

Depois há sempre aquelas perguntas que elas fazem, tipicas das mulheres:

"Estou gorda, não estou?" Ela já estão a dar a resposta, porque nos fazem a pergunta? Se respondemos que estão, e até pode ser verdade, elas começam a chorar, chamam-nos de monstros sem sentimentos, saem do quarto e não nos dão pito durante uns tempos. Se dizemos que não estão, chamam-nos de mentirosos, dizem que tem espelhos, saem do quarto de trombas e não nos dão pito durante uns tempos. Nós tamos sempre lixados.

Claro que isto só é bom para quando queremos ver o futebol descansados. Respondemos, elas vão embora, qualquer que seja a resposta, e depois já não nos chateiam durante o jogo.

Outra pergutna é: "Ainda gostas de mim como antes?"

Desculpem, mas como antes de quê? O casamento é uma reviravolta importante na vida de qualquer Homem. Nada é como antes. Já não saimos tanto à noite para mirar garinas, já não apanhamos tantas borracheiras e passamos a ser servos dos carpichos das mulheres. Pito só quando elas querem, nós já não temos vontades. Comer é o que elas quiserem, afinal de contas elas é que estão sempre de dieta. E nós apanhamos sempre por tabela com estas cenas todas. Mas depois desta pergunta vem sempre umas interrogação que é: "não, pois não?" Se elas sabem que não para que fazem a pergunta?

Isto assim já é complicado, agora imaginem o que é quando elas nos dizem que não tem roupa nenhuma de jeito, que está tudo fora de moda.

Isto eu não percebo. Eu visto umas calças de ganga e estou sempre na moda. Visto uma t-Shirt e estou sempre na moda. Eu nem quero saber da moda para nada, a moda sou eu que a faço, eu faço, como todos os Homens, a nossa moda. Mas as mulheres não. Tem um armário cheio de roupa que na feira, a vender a 50 centimos, ainda dava uns trocos jeitosos para comprarmos um bom carro, mas nunca tem roupa nenhuma de jeito. Uma T-Shirt, que é igual a todas as outras que ela tem em casa, na segunda gaveta da cómoda, está na moda porque diz a frente: "Libertem as baleias brancas dos Alpes". Só por isto é que já não estão na moda, porque o dizer é diferente, e a cor do tecido tambem? Que tem o tecido ser mais escuro ou mais claro? Por exemplo, azul, não é sempre azul quer seja escuro ou claro? Para mim é.

Bem mas complicação é as cores das mulheres. Para os homens as cores são as básicas e chega muito bem. Depois definimos entre escuro e claro e chega. Para as mulheres não. O azul pode ser azul, azul mar, azul bebé, azul céu, azul turquesa, azul qualquer coisa. Não é tudo azul? Eu nunca vi nenhum bebé azul. O céu é azul de dia, mas preto á noite, e isto se não tiver nuvens. O mar, com tanta poluição e dependendo das algas, as vezes parece mais verde que azul, e se houver derramamento de crude é preto e não azul. Depois temos o salmão. Para mim é um peixe, para elas é um peixe, que por sinal faz bem a mil e uma coisas que elas sabem, mas que não comem porque faz mal a uma ou duas outras coisas. Mas para elas tambem é uma cor.

Champagne, para mim é uma bebida que dá para apanhar a bebedeira. Para elas é uma bebida para brindar em festas ou cenas romanticas, mas tambem é uma cor que se utiliza nos vestidos de noiva.

E o cumulo é branco sujo. O que é o raio do branco sujo? Não pode ser uma cor defenida. Vai sempre depender com o que sujamos o branco. Aquilo ou é branco ou então é uma nódoa, nunca poderá ser um branco sujo.

Eu gostava de ter um livro de instruções das mulheres, a sério que gostava. Nós Homens somos muito mais directos e simples.

Se alguém me quiser ajudar a elaborar um livro de instruções das mulheres, é favor dizer.

 

Beijinhos e apalpões as mulheres, e umas cores para os Homens, já que nas mãos das mulheres somo uns palhaços, pelo menos vamos andar pintados também.

Por falar em pintados, faltou essa parte nas mulheres... Mas eu falo disso noutro post.

sinto-me: Bem, com os anjos..lol

publicado por sensei às 13:11
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Quinta-feira, 2 de Agosto de 2007

Somos os mais avançados do planeta e arredores

A afirmação do titulo, até parece estupida, e até acredito que seja, mas eu gosto de sonhar e como ainda não pago impostos por sonhar, posso dizer qeu nós somos os mais avançados.

E eu até posso fundamentar isto que estou a dizer.

Toda a gente, principalmente aqueles que já tiveram, estão, ou contam estar emigrados, dizem que este é um país de merda. Pois bem meus senhores, eu tenho orgulho em viver neste país de merda. É a verdade. Muita coisa cá está mal, mas os outros teimam em copiar o que nós cá fazemos.

É normal, ainda que esteja a desaparecer essa pratica, deixar os miudos cagados durante algum tempo, porque não nos apetece andar a gramar o cheiro da merda deles. Bem, isto até que nem é verdade, mas até podia ser e eu até lanço um apelo para que seja. E pergutam vocês porque é que um maluco como eu anda a dizer tantas barbaridades?

Pois bem, eu explico. Não vai a muito tempo, veio no jornal a noticia com o titulo: "fralda cheia salva criança". Esta noticia era referente a uma outra de uns dias antes, em que uma puta de uma vaca malhada (e desculpem as prostitutas que eu tanto prezo, e as vacas malhadas tambem) tinha atirado um bebé da varanda. Isto até se percebia, se em baixo estivesse alguem para o apanhar e se o apartamento estivesse em chamas e não houvesse outra solução. Percebia-se, claro está, se quem o estivesse para agarrar não fosse um dos guarda-redes dos vermelhinhos do garrafão, ou então o Ricardo que agora é do Betis, se não o miudo ia bater com o costado no chão na mesma. É que tarem eles ou não tar ninguém é a mesma coisa. Mas seguindo. Todos se lembram dessa história. Pois bem, parece que foi a merda que o miudo tinha nas fraldas que o salvou. Há quem diga que foi milagre, há quem diga que foi a mão de Deus que o segurou (mas tenho a dizer que ninguem viu o Maradona por perto na altura), há quem diga muita coisa. Eu digo que este miudo nunca mais poderá dizer "esta cagada soube-me pela vida", porque a que lhe soube pela vida foi a que o salvou da morte. Por isso quando me dizem que nós vivemos num país de merda eu até tenho orgulho, já que com tanta merda, podemos cair a vontade, que primeiro o tombo não é grande, mas temos sempre a hipotese de nos safarmos.

Se não vejamos outra coisa. O estripador de Lisboa (sim que nós tambem tivemos um estripador), já se está a salvar dos crimes e de ir bater com o costado à chossa, porque passou muito tempo. Aqui esta a prova que nós, mesmo cometendo crimes, corremos o risco de nos salvarmos.

Outro é o caso do guarda que matou as raparigas. Ele apanhou 25 anos, que quanto a mim é muito pouco, mas pode safar-se ao fim de 5. Aqui mais uma prova que num país de merda nos safamos quase sempre.

Mas outra coisa que me orgulhe-se, é que mesmo os E.U.A. copiam o que nós fazemos cá, mas não tem tanta classe.

Eu tenho orgulho nos PORTUGUESES que inventaram a Via Verde. Muita gente não sabe, mas a Via Verde foi inventada em PORTUGAL, o tal país, que muitos dizem ser de merda. O que acontece nos outros países? Eles tem que parar para pagar a portagem. Nós cá já não precisamos. Os americanos já vieram cá tentar comprar a patente, para levarem para lá a nossa Via Verde e poderem dizer que era deles. Mas os inventores, que são, ou eram, da universidade do Minho (se não me engano), não a venderam. E eu acho que fizeram muito, mas muito bem. Parabens para eles.

Mas os americanos ainda ontem tentaram levar para lá outra coisa nossa. Voces repararam que houve uma ponte que caio lá nos states? E sabem porque? Porque nós tivemos a ponte de Entre-os-Rios. Se repararem, lá eles tambem tinham um autocarro na ponte e tudo. Eles com a mania das grandezas até mandaram abaixo uma ponte com 4 faixas de rodagem de cada lado, tinham muito mais carros lá em cima, era muito mais comprida, e o rio era muito mais largo. O que correu mal? É que cá nos temos engenheiros como o Primeiro Ministro, que ninguém sabe de onde vem, nem onde tirou o curso, mas que quando é para mandar abaixo eles são peritos. Claro está que o impacto é muito maior no final. Com menos carros, menos comprimento e coisas assim, nós tivemos mais mortos.

Aqui está mais uma prova, que nós, num país de merda, com pouca coisa, conseguimos resultados impressionantes. Imbativeis, atrevia-me eu a dizer.

Mais uma prova disto, é o caso de um simples cartaz, com uma frase a brincar com o ministro da saude, dá direito a expulsão de um directora que nem tinha nada a ver com o assunto, e ainda a acusam de deslealdade. Ou então um blog dá direito a uma queixa em tribunal por parte do nosso Primeiro-Ministro. Ou então que uma anedota sobre o Primeiro-Ministro dá direito a expulsão de um professor da DREN.

Só não percebo uma coisa. Como é que a falta de provas de que o Primeiro-Ministro é engenheiro não dá direito a um processo, ou a uma acusação sequer?

Mas tenho a dizer que tenho orgulho de viver num país que muitos dizem de merda, mas que para mim é o verdadeiro jardim à beira mar plantado

 

Beijinhos e abraços e muitos palhaços, ou ministros, ou primeiro-ministro, que é tudo a mesma coisa

sinto-me: estupido como o Zé Camarinhas

publicado por sensei às 14:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. O desporto mais gay dos J...

. Vou montar uma empresa co...

. INEM tem vida dificil

. gangs? se calhar nao...

. COMPROMISSOFOBIA - A fobi...

. F. C. Porto prepara expos...

. Horoscopo

. É MAIS UMA VERGONHA

. Mudar de vida é foda

. Há mais um tipo de carro,...

.arquivos

. Agosto 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

letras de canciones
SAPO Blogs

.subscrever feeds